Sou enfermeira há 5 anos e posso dizer que já vi muitas coisas neste hospital. Desde pessoas lunáticas a bizarrices em cirurgias...

Trabalho no 7 andar, aqui fica a clínica médica. Sempre escutei que hospitais em certo horário são assombrados mas nunca acreditei nisso de verdade.
Eu trabalho durante o dia e hoje assumo o período noturno.

Minha primeira noite esta sendo tranquila até agora.

Acabei de receber um chamado da sala de parada, mas fora isso está tudo bastante calmo.

Poxa, já são 03:16 da madrugada e me sinto muito cançada. Vou cochilar.

Acordo de subito com uma dor lacinante no peito... olho pra o local da dor e vejo com os olhos arregalados um bisturi alojado no osso externo... quase não acredito em meus olhos... a dor aumenta, procuro por alguém na sala de descanço onde me encontro. Levanto ofegante e percebo uma figura feminina em um dos cantos da sala, saio desnorteada.

Já no corredor, estou com a mente turva, o sangue não para de escorrer... cade as pessoas deste lugar?
Seria irônico eu morrer em um hospital.

A caminho do elevador vejo pelo canto do olho que alguém se aproxima. Ando o mais rápido que posso, mas a dor não ajuda em nada.

Caio com a visão turva e quase perdendo a conciência... mas, não sem antes ver o meu agressor, demoro alguns segundos para notar o rosto, mas, assim que reconheço fico em choque.

A mulher era eu...

Mas como isso e possível?! Eu perdi muito sangue devo estar delirando. Entao a única coisa que vejo e a mulher... eu mesma... se debruçar sobre mim e enfiar mais um bisturi ,mas desta vez bem no meio da minha garganta... começo a engasgar com o sangue.
Tudo fica escuro.

Acordo de súbito com uma dor  lacinante no peito... olho pra o local da dor e vejo com os olhos arregalados um bisturi alojado no osso externo.

Existe uma mulher no canto da sala...

Escrito por: Camila Cruz
De: Ler Pode Ser Assustador

3 comentários:

  1. Todas as postagens como sempre, ótimas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo elogio Gabriel. Isso que motiva ^-^

      Excluir
  2. Não entendi o fato da mulher ser ela mesma e a história ter se repetido no final!

    ResponderExcluir

Pages